Património

Igreja de Santo António

A Igreja de Santo António de estilo rococó é uma igreja com ornamentações esplendorosas que procuram enaltecer a fé e o culto religioso

No início do século XVI, na freguesia de Santo António existia um templo com orago a Santo António que deu lugar à atual igreja. Este templo sofreu diversas modificações e acrescentamentos, para além disso, o crescimento exponencial da população tornou imperativo a construção de um templo de maiores dimensões.

A construção do novo templo deu-se num terreno cedido pelo pároco de então o padre António Afonso de Faria, no início do século XVII. Entre 1665 e 1682 foram acrescentadas a capela-mor e se construíram as capelas do Santíssimo Sacramento e das Almas, bem como, outros melhoramentos importantes. O templo com seis altares revela-nos as suas avultadas dimensões, ornamentada com talha dourada e decoração ostensiva, concedeu-lhe a denominação de igreja rica. Supõe-se que no final do século XVII foram realizados novos melhoramentos e acrescentamentos, no entanto, com a ocorrência do terremoto de 1748 que deixou a igreja em ruína, segundo o relato da época: “A igreja de Santo António no frontispício tem varias aberturas: a cantaria da porta principal está desconjuntada e as paredes do corpo da igreja partidas em diversos lugares, como também o estão as das oficinas, e o que se sente mais é o tecto que está em grave dano” (Silva, 1929), e o aumento crescente da população, demoliu-se a igreja em 1785, mantendo-se a capela do Santíssimo Sacramento.

Apesar dos estragos e do elevado grau de danificação da antiga a igreja, a construção do novo templo iniciou-se apenas em 1783, 35 anos após o abalo de 1748. A igreja foi concluída em 1789, mas mesmo depois do serviço paroquial ter começado, as obras de melhoramento continuaram até ao início do século XIX, com a construção da Capela de Guadalupe com término em 1798, da Capela-Mor e da conclusão da Capela do Santíssimo Sacramento no princípio do século XIX.

 Em 1883, construíram-se os campanários, que pela falta de estabilidade resultante da sua construção, o vento forte acabou por derrubar o lado Sul em 1899, e por razões de segurança, o lado Norte foi apeado. Entre 1921 e 1928 a igreja foi alvo de obras de requalificação com a ajuda monetária dos habitantes da paróquia. Foi também, por esta altura adicionado um relógio numa das torres, relógio esse oferecido pelo industrial madeirense Mr. Harry Hinton que o encomendou em Londres, dotado de um sistema moderno e um harmonioso carrilhão que tocava as mesmas notas e timbres que os sinos da Catedral de Westminster.

A igreja de Santo António foi construída em estilo Rococó, caraterístico da ilha da Madeira. É um estilo resultante do barroco, mais leve e intimista, usado preferencialmente em interiores. A decoração é naturalista, baseada principalmente em conchas e folhas de acanto, nomeadamente, em elementos arquitetónicos e escultura.

No que concerne à arquitetura, as principais caraterísticas do exterior são as paredes de granito em contraste com as paredes brancas com fachadas alinhadas e alisadas, com portas e várias janelas ornamentados com arcos de volta-perfeita. Quanto às caraterísticas do interior, o estilo rococó é conhecido pela existência de um salão principal com algumas salas secundárias, decoradas com pinturas, esculturas, azulejos, estuques e talhas douradas.

A igreja de Santo António no seu interior conta com uma extraordinária altura das paredes ornamentada por quadros a óleo da Via Sacra, alguns já restaurados, circundados de molduradas em talha dourada. O seu teto com ornamentações exuberantes e rítmicas possuí no centro uma tela representativa do Imaculado Coração de Maria. Na entrada da igreja pode vislumbrar o belo guarda-vento da porta principal, em madeira de nogueira, da autoria e construção de João Rodrigues Pimenta. As diversas janelas oferecem iluminação à igreja, inclusive, os candeeiros e lustres, contando com 3 lustres na Capela-Mor e 8 no corpo principal da igreja, além do grande candelabro central de 30 lâmpadas, o que perfaz uma totalidade de lâmpadas superior a 200.

Na Capela- Mor da igreja de Santo António as paredes, o teto e o altar foram recuperadas e douradas, nesta capela pode contemplar as esculturas de Santo António, São Luís de Gozanga e São João Francisco de Regais que ocupam dois nichos superiores do altar-mor.

As denominadas “bocas de arco” da Capela Mor, das Capelas do Santíssimo Sacramento e de Nossa Senhora da Guadalupe, foram recuperadas por Luís António Bernes, com uma imprescindível pintura e excelente e original ornamentação.

Local:

ER107, Caminho de Santo António

Telefone:

291 741 429

291 751 942

Partilhar:

Voltar à Listagem

© 2022 Visit Santo António. Todos os direitos reservados.

Website desenvolvido por Associação Insular de Geografia & iGrow.