Gastronomia

Espetada à madeirense, © fotografia em media.rtp.pt

Gastronomia

De costumes e vivências a gastronomia típica madeirense, ainda hoje, demonstra traços de uma herança cultural dos seus antepassados, utilizando métodos de confeção muito tradicionais e ainda rudimentares, no entanto, tendo sempre por base a gastronomia tradicional madeirense surge sinais de modernidade e inovação na confeção dos pratos típicos, nos doces e nas bebidas. A gastronomia da freguesia de Santo António segue os padrões da gastronomia madeirense com bebidas e pratos repletos de cor e sabor, confecionados com produtos regionais que englobam frutas tropicais que lhe dão um sabor distinto.

Entradas

Gastronomia 2

Bolo do caco: O bolo do caco é uma especialidade madeirense que, apesar de, se chamar bolo é um pão de trigo e batata-doce cozido no caco (frigideira de pedra mole), pode ser servido com manteiga de alho ou chouriço. A sua confeção resulta da mistura de farinha de trigo e batata-doce.

Lapas: As lapas são muito apreciadas pelos madeirenses, são grelhadas numa frigideira temperadas com manteiga e alho e quando acabadas de grelhar servidas com sumo de limão. Geralmente, acompanha-se as lapas com um delicioso bolo do caco.

Caramujos: Tal como a lapa, os caramujos são muito apreciados pelos madeirenses são um ótimo petisco com que, se pode deliciar nas tardes de verão acompanhado de uma bebida fresca. São cozinhados em água, sal e alho e depois de cozidos, regados com sumo de limão, a acompanhar o prato vem sempre alfinetes para ajudar a retirar o molusco da concha.

Camarão com Molho de Vinho Madeira: É uma das deliciosas entradas que podem ser encontradas num restaurante madeirense, o camarão é grelhado numa frigideira com manteiga, alho e Vinho Madeira, podendo ser acompanhado com um bolo do caco.

Polvo Escabeche: É normalmente servido como “dentinho” para acompanhar a tradicional cerveja Coral, ou servido como entrada. O polvo é cozido normalmente, mas a sua preparação é o que o torna distinto, o polvo aos bocados é adicionado a um refogado de cebola, alho, pimentão e azeite, regado com vinho branco, vinagre e salsa acabada de picar.

Atum Escabeche: O atum escabeche à semelhança do polvo escabeche, pode ser servido como petisco, como entrada, ou como prato principal se acompanhado de semilhas (batatas) cozidas, milho cozido ou milho frito. O atum é temperado com azeite e vinagre, salsa picada e cebola.

Sopas

Açorda Madeirense, © fotografia em www.receitas-faceis.e-menta.pt

Açorda: Umas das sopas mais típicas é a açorda, difere da que se confeciona em território continental. A açorda da Madeira é confecionada com água bem quente, azeite, alho, segurelha, ovo escalfado e pedaços de pão.

Caldeira de Peixe-Espada Preto: O peixe-espada preto é um peixe de referência e, outrora, de abundância na ilha da Madeira, por isso um dos mais utilizados na confeção de pratos típicos da gastronomia da ilha. A caldeirada de peixe- espada preta é uma sopa que tem como ingredientes principais o peixe-espada preto, tomate, salsa e vinho branco.

Sopa de trigo: A sopa de trigo é uma sopa muito nutritiva que oferecia aos agricultores, nas décadas passadas, a subsistência e a força necessária para trabalhar na lavoura. É uma sopa confecionada com semilhas (batatas), feijão, trigo, couve, carne de porco salgada (carne de porco previamente colocada em salmoura), cenoura e cebola.

Carnes

Espetada à madeirense

Espetada Madeirense com Milho Frito: É um das iguarias mais conhecidas da região, a espetada regional são pedaços de carne de vaca colocados em espeto de louro (espeto ou pau retirado do loureiro) que dá um sabor único à carne, é apenas temperada com sal, alho e folhas de louro e vai a assar no braseiro. O milho frito resulta de uma mistura de água com farinha de milho e couve, pode ser comido cozido ou cortados aos bocados e fritos em óleo e posteriormente, servidos.

Carne de vinha-d´alhos: A carne de vinha d´alhos é um prato típico madeirense muito consumido por alturas do Natal, é tradicionalmente comida com o pão caseiro, daí chamar-se sandes de carne de vinha-d´alhos. Confecionada com pequenos pedaços de carne de porco marinados pelo menos durante um dia em molho de alho, vinagre de vinho e folhas de louro, no qual são depois fritos. 

Cozido à madeirense: O cozido madeirense é um prato muito afamado na ilha, é confecionado à base de carne de porco salgada, enchidos e legumes inteiros colocados numa grande panela, é cozinhado a lenha o que lhe confere um delicioso sabor.

 

Peixes

Espada com banana,© fotografia em www.tripadvisor.com.br

Atum Escabeche com Semilhas Secas: O atum depois de cozido é temperado com azeite, vinagre, salsa picada e cebola. O atum é normalmente acompanhado de semilhas (batats) secas, estas semilhas são cozidas com casca numa água com bastante sal grosso.

Cavalas/Chicharros com Molho Vilhão: As cavalas e os chicharros são dois peixes muito apreciados pelos madeirenses, na ilha a tradição é de comer estes dois peixes de igual forma. São colocados numa marinada de sal, alho, pimenta, orégãos, vinho branco e vinagre durante 4 horas e posteriormente, fritos em óleo. O molho vilhão é resultado da marinada do peixe que se leva ao lume na frigideira utilizada anteriormente para fritar o peixe. Pode-se acompanhar este prato com milho cozido ou frito.

Espada com banana com molho de maracujá:  Normalmente, o peixe-espada é frito numa cebolada que posteriormente, acompanha o delicioso milho frito. O peixe-espada com banana é um dos pratos mais emblemáticos da ilha devido a combinação de sabores do macio peixe branco e do sabor adocicado da banana frita.

Gaiado: O gaiado é uma espécie de atum de tamanho pequeno que se pesca na Madeira e muito apreciado pelos madeirenses, é utilizado essencialmente, o gaiado seco que passa pelo processo da limpeza do peixe, salgação e secagem ao Sol durante um mês, podendo ser utilizado para a confeção de pratos após este período. Tal como o atum e o polvo escabeche, o gaiado seco é utilizado para o escabeche podendo ser servido com milho cozido ou frito.

Sobremesas

Pudim de Maracujá, © fotografia www.somosmadeira.com

Pudim de Maracujá: Sendo o maracujá uma das frutas mais emblemáticas da ilha da Madeira, não poderia ficar fora dos pratos típicos madeirenses. O pudim de maracujá resulta de uma mistura fresca de sabor que combina a acidez do maracujá, o doce do leite condensado e a leveza das natas.

Pudim de Veludo: O pudim de veludo é uma mistura simples de ovos, leite e açúcar envoltos em caramelo, tem um aspeto de pudim flan quando cozido, embora o seu aspeto interior e sabor sejam bastante diferentes.  

Queijadas de maracujá: A Queijada da Madeira é muito tradicional na ilha, os pequenos bolos achatados e arredondados oferecem um sabor muito agradável e característico. Com o passar do tempo surgiram novas adaptações da queijada simples e tradicional, passando-se a introduzir o maracujá na receita atribuindo-lhe frescura e acidez.

Pastéis de Maracujá: Os Pastéis de Maracujá são um doce que resulta da reinvenção da receita do doce típico português Pastel de Nata. A inovação está dentro do creme que passa a estar recheado de maracujá. Uma verdadeira delícia!

Bolo de Mel: A ancestral cultura da cana-de-açúcar na ilha da Madeira implementou nas raízes gastronómicas madeirenses a utilização dos seus derivados, é o caso do mel de cana sacarina, ou como é apelidado pelos locais, mel de cana. O mel cana é utilizado na confeção do famoso Bolo de Mel que pode ser preservado por um longo espaço de tempo, é um bolo tradicionalmente ligado à época natalícia. Outra tradição envolvendo este bolo é que para cortá-lo não se utilizam facas, mas sim as mãos.

Bolo Família: O Bolo de Família ou Bolo Preto é rico em ingredientes típicos do arquipélago, como o Vinho Madeira e o mel de cana. Leva também noz-moscada, canela, frutas cristalizadas, leite e banha de porco.

Bolo de Noiva: O Bolo de Noiva é um bolo tradicional que é oferecido aos convidados pelos noivos. É um tipo de pão que leva erva-doce, canela e passas, sendo cozido no forno a lenha sobre uma cama de folhas de couve, o que lhe confere um sabor único e delicioso.

Doçaria

Bolo de mel da Madeira, © fotografia em www.vagottvegyes.hu

Rebuçados de Funcho: Os Rebuçados de Funcho são doces tradicionais madeirenses, de forma cilíndrica com tamanho variável devido à sua confeção artesanal, com uma cor amarelada e de sabor a funcho. O nome Funcho advém da abundância da planta nas encostas da Baía do Funchal, amplamente aproveitado para a criação destes rebuçados.

Este doce é, normalmente, consumido como rebuçado, mas também para adoçar o chá ou adicionar à aguardente de cana-de-açúcar. Devido às propriedades calmantes é ótimo para a dor de garganta. Ao longo dos tempos, introduziram-se novos sabores como o eucalipto, maracujá, limão, banana, ginja, entre outros, aproveitando os sabores dos tão caraterísticos dos frutos da ilha. 

Broas de mel: As Broas de Mel podem ser encontradas em qualquer supermercado ou loja na ilha da Madeira, o seu consumo acontece durante todo o ano, mas com maior incidência nas celebrações natalícias. O mel de cana-de-açúcar é o seu ingrediente principal, harmonizado com o sabor do limão, banha de porco e manteiga que lhes confere um aroma singular.

Broas de Manteiga: As Broas de Manteiga são biscoitos que resultam de uma mistura de farinha, manteiga, açúcar e laranja.

Broas de Cocô: Estes deliciosos biscoitos de cocô são, essencialmente, apreciados no Natal e no Ano Novo.

Broas de Areia: As Broas de Areia são confecionadas com açúcar, banha de porco, farinha e manteiga, esta designação de areia advém porque depois de cozidas são envoltas em açúcar fino que lhes dão um aspeto de areia.

Palitos de cerveja: Os Palitos de cerveja são deliciosos biscoitos de farinha, açúcar, cerveja e margarina.

Bebidas

Vinho Madeira, © fotografia www.clubevinhosportugueses.pt

Poncha: A Poncha é a bebida alcoólica mais caraterística da ilha da Madeira, resulta de uma mistura de aguardante de cana-de-açúcar, mel de abelha e sumo de limão, esta mistura é envolvida com uma ferramenta, exclusivamente criada para este fim, apelidada de “caralhinho”. A tradicional é a poncha à pescador com sumo de limão, mas com o passar do tempo introduziu-se novos sabores como laranja, maracujá, tangerina, hortelã e muitos outros.

Nikita: A Nikita é feita de gelados que lhe dão os diversos sabores sendo o gelado de baunilha o mais utilizado e o mais tradicional. Na sua confeção, junta-se ao gelado o açúcar, anéis de ananás, e uma bebida alcoólica, como vinho branco e/ou cerveja branca, todos bem misturados até ficar cremoso.

Pé-de-Cabra: O Pé de Cabra é uma bebida alcoólica tradicional da ilha da Madeira, preparada com vinho seco, cerveja preta, açúcar, chocolate em pó e casca de limão.

Aguardente de Cana-de-açúcar: A cultura da cana-de-açúcar, atualmente, destina-se quase que excecionalmente à produção de mel e aguardente de cana-de-açúcar, este último produzido pela fermentação alcoólica e destilação do sumo da cana-de-açúcar. Este aguardante é utilizado, essencialmente, na confeção da tradicional poncha.

Vinho Madeira: O Vinho Madeira é um vinho com reputação mundial considerado um vinho de excelência e qualidade. Como qualquer vinho a sua qualidade aumenta ao longo dos anos, é um vinho intenso, doce, fresco e com sabor a açúcar caramelizado pelo envelhecimento em barris de madeira.

Embora existam mais de 30 castas diferentes, os tipos de Vinho Madeira mais conhecidos são a Malvasia, Boal, Verdelho e Sercial, existem também variedades como Tinta Negra Mole, Bastardo, Terrantez e Muscat. 

Licores: Os licores caseiros são uma tradição antiga na ilha da Madeira, nas épocas festivas como no Natal, Ano Novo e nos Reis, não faltam nas casas dos madeirenses esta bebida doce, embora alcoólica. Estes licores são feitos com diversos frutos regionais, conferindo-lhe um aroma e sabor único.

Coral: A Coral é uma cerveja local fabricada pela Empresa de Cervejas da Madeira desde 1969. É produzida com os melhores maltes e fermentada e amadurecida a baixas temperaturas, a cor dourada clara, o sabor limpo, suave e aromático dão-lhe as caraterísticas próprias. É uma cerveja altamente apreciada pelos madeirenses, leve e refrescante nos dias maior calor e ótimo para acompanhar os petiscos madeirenses.

Para além da refrescante Coral, a Empresa de Cervejas da Madeira produz refrescos, a chamada Brisa, uma bebida gaseificada com diversos sabores, maracujá, maçã e laranja. A Laranjada, um dos sumos gaseificados produzidos pela empresa, foi lançada em 1872 sendo o primeiro refrigerante a ser produzido em Portugal, é uma bebida de sabor a laranja e é habitualmente, misturada com vinho ou com a cerveja Coral.

© 2021 Visit Santo António. Todos os direitos reservados.

Website desenvolvido por Associação Insular de Geografia & iGrow.